segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Bairro das Olarias



O nome Olarias vem de um aglomerado de fabricantes de louça de barro, dos quais esta encosta era fértil. Também foi zona de olivais e de lagares de azeite.
No Largo das Olarias fica a Ermida do Senhor Jesus da Boa Sorte ,começada a construir em 1759 e terminada em 1764.Possui um altar (lateral ) único no corpo da igreja ,na qual está um grande e famoso Cristo Crucificado ,obra de Machado de Castro.No altar mór há um Senhor Morto ,trabalho do pintor Apolinário Pereira e do Escultor Raimundo Costa. Nos nichos laterais tem imagens de São Sebastião e de Santo António.





A urbanização do sitio das Olarias começou em 1498 ,depois de Dom Manuel I tomar  conta do "Almocavar" ou cemitério dos mouros(na encosta do Monte do lado da Bombarda), cujos túmulos foram impiedosamente profanados.
Combinava a zona rústica de olivais e lagares para a produção e venda de azeite ,com a zona mais industrial das olarias de barro. Os lagares foram desaparecendo ,lei inevitável da urbanização,mas as olarias prosperaram, e na terceira década de seiscentos havia por lá cerca de oitenta artífices oleiros.
Só no século XVIII,com a criação de fabricas de maior escala ,modernas e com outros horizontes industriais ,as olarias entraram em declínio o que levou a sua extinção.


RUA DOS LAGARES





 
Na travessa da Nazaré fica o Palácio dos Távoras , imponente edifício seiscentista que hoje alberga ,entre outros, a sede do Grupo desportivo da Mouraria.








LOCALIZAÇÃO




4 comentários:

  1. Boa noite,

    parabéns pelo blog. gostei imenso da abordagem comparativa, com a ajuda de fotografias, excelentes, que ilustram bem as transformações daquele lugar.
    cordiais saudações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, pelo seu comentário. Cumprimentos.

      Excluir